ARTIGO 2 – Tecnologia MBR (Parte 2)

Tecnologia MBR - Pt 2

Dando continuidade ao nosso tema tecnologia MBR, hoje vamos falar um pouco sobre os tipos e classificações das membranas filtrantes utilizadas na tecnologia de MBRs (Membrane Bioreactor). Tratando-se de MBR, temos algumas classificações, e a primeira delas é com relação a configuração do módulo, podendo ser:

  • Submerso interno;
  • Submerso externo;
  • Pressurizado.

Quanto ao processo biológico, podemos ter o MBR aeróbio, MBR anaeróbio e o MBR integrado. Com relação as membranas e módulos, podemos ter as placas planas, tubulares e fibras ocas. Há inúmeras aplicações com os tipos de membranas para MBR, dependo do tipo do efluente e as características, o tipo é definido.

Quando falamos em sistema de MBR anaeróbio, temos um processo onde o efluente a ser tratado tem carga elevada, como por exemplo, um efluente proveniente de um tanque de fermentação, onde as membranas removem os inibidores, solúveis em água, como a amônia e as bactérias do metano, ficam concentradas no tanque de MBR.  O gás gerado no processo fermentativo pode ser utilizado no sistema de borbulhamento no módulo de membranas. Um sistema MBR anaeróbio é compacto, tem uma alta estabilidade, pode ser operado em condições termofílicas e não requer lodo granulado.

É muito importante que o efluente a ser tratado seja conhecido, sua origem, para que a escolha ocorra da forma correta. Independente da marca fornecedora das membranas, é muito interessante que entendemos que o uso de membranas filtrantes nos dias de hoje é fundamental para aplicações onde se deseja uma qualidade final elevada do efluente, podendo ser utilizado para reuso e outros fins.

Até a próxima!

Anna Carolina R. Camelo, D.Sc. em Engenharia Química pelo PEQ/ COPPE/ UFRJ

Fechar Menu